Pular para o conteúdo

BLOG-Epagri

Solos: onde a alimentação começa

Por: Leandro do Prado Wildner, pesquisador da Epagri/Cepaf (lpwild@epagri.sc.gov.br) / Juliane Garcia Knapik Justen , coordenadora do programa Desenvolvimento e Sustentabilidade Ambiental da Epagri (julianeknapik@epagri.sc.gov.br)

O dia 5 de dezembro foi escolhido como Dia Internacional do Solo durante o XXVII Congresso Mundial de Ciência do Solo, realizado em Bangkok, Tailândia, em 2002, pela Sociedade Internacional de Ciência do Solo (IUSS). Esta data foi escolhida para homenagear o aniversário do Rei da Tailândia, Bhumibol Adulyadej, em função de sua dedicação em promover a ciência do solo, enfatizando a conservação deste recurso como uma questão ambiental.

O solo fornece ou presta serviços ambientais que possibilitam a vida no planeta (Foto: Divulgação / Epagri)

Em 20 de dezembro de 2013 a Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU), através da resolução nº 68/232, instituiu oficialmente 5 de dezembro como o Dia Mundial do Solo.

O Dia Mundial do Solo tem por objetivo desenvolver o pensamento crítico na população sobre a importância da correta utilização do solo como um recurso natural para a produção de alimentos.

No entanto, com o avanço dos estudos da ciência do solo e o reconhecimento das várias funções ecossistêmicas, o solo deixou de ser apenas um local ou meio de produção de alimentos e passou a ser considerado um meio, um corpo, que influencia direta, constante e decisivamente a vida dos cidadãos, tanto os que vivem na cidade quanto aqueles que vivem no campo.

O solo deixou de ser um meio inerte, constituído apenas por pequenas partículas resultantes da decomposição de rochas, mais um pouco de matéria orgânica, que era preparado mecanicamente, com arados e grades, para receber insumos agrícolas, sementes e sustentar plantas….. E passou a ser considerado um corpo vivo.

O solo fornece ou presta serviços ambientais que possibilitam a vida no planeta. Entre eles, destacam-se:

  1. O solo regula o clima;
  2. Purifica (filtra) e armazena água – o solo é o maior reservatório de água doce prontamente disponível para os seres vivos;
  3. Degrada substâncias contaminantes;
  4. Promove a ciclagem de nutrientes;
  5. Regula enchentes;
  6. É o habitat de milhões de organismos;
  7. Fonte de recursos genéticos farmacêuticos;
  8. Sequestra carbono da atmosfera;
  9. É base para boa parte da infraestrutura humana;
  10. Fornece materiais para construção;
  11. Guarda, protege e conserva muitas das nossas heranças culturais; e,
  12. Produz alimentos, fibras e combustíveis.

Portanto, o solo é um dos pilares para a sustentabilidade do meio ambiente; é, pois, um dos sustentáculos para o equilíbrio ambiental do planeta.

Este é todo o fundamento, ou seja, todo o porquê devemos conservar o solo.

E mais…. Conservando o solo também conservamos a água!

E, dessa forma, podemos concluir que: o futuro depende do solo, e o solo, do presente!

Para comemorar este 5 de dezembro de 2022 (#WorldSoilDay) a ONU definiu como slogan “Healthy soils for a healthy life” (Soils4Nutrition), ou seja, “Solos saudáveis para vida saudável”. Trata-se de um alerta a todos os cidadãos para os cuidados que todos devem ter com o solo, pois os solos são o local de origem dos alimentos, ou seja, onde nascem os alimentos. Desta forma, o destino, o futuro da produção agrícola, das dietas alimentares e da saúde das pessoas estão diretamente dependentes do estado dos solos do planeta.

Futuro da produção agrícola, das dietas alimentares e da saúde das pessoas estão diretamente dependentes do estado dos solos (Foto: Epagri / Divulgação)

Cinco são as razões pelas quais a #Soils4Nutrition é importante:

  1. 95% dos alimentos que nós comemos vêm do solo;
  2. Cerca da ⅓ dos solos do planeta já estão degradados;
  3. Nos últimos 70 anos, os níveis de vitaminas e nutrientes nos alimentos caíram drasticamente;
  4. Mais de 2 bilhões de pessoas são afetadas por subnutrição ou deficiência de micronutrientes;
  5. Aproximadamente 50% do nosso lixo doméstico pode ser compostado para uso como adubo orgânico.

A Epagri desenvolve projetos de pesquisa, trabalhos de campo com agricultores e eventos em geral com o objetivo de gerar e difundir tecnologias para o correto manejo do solo. Em 2022, a empresa publicou a metodologia HidroTerraço 1.0 para o correto planejamento de terraços nas lavouras; além disso realizou ou foi parceira de inúmeros eventos técnicos sobre manejo e conservação do solo, com destaque para III Encontro Estadual do Sistema de Plantio Direto de Hortaliças (SPDH), em Xanxerê de 3 a 4 de maio, o VII Encontro Estadual do Sistema Plantio Direto, em Bela Vista do Toldo de 23 a 25 de agosto e a XIV Reunião Sul Brasileira de Ciência do Solo, em Florianópolis de 16 a 18 de novembro.

Em 2023 serão realizados grandes eventos relacionados ao solo, como o Encontro Sul Brasileiro da Agricultura Regenerativa, de 19 a 20 de julho, em Chapecó. Florianópolis sediará o XXXVIII Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, em conjunto com o XXIII Congresso Latino Americano de Ciência do Solo, de 30 de julho a 4 de agosto. A promoção é resultado de uma parceria entre Epagri, a Sociedade Brasileira de Ciência do Solo (SBCS), a Sociedade Latino-americana de Ciência do Solo (SLCS) e a União Internacional de Ciência do Solo (IUSS).

Neste 5 de dezembro a Epagri, em parceria com a Unochapecó, em Chapecó, realiza um evento comemorativo a esta importante data, reunindo profissionais e acadêmicos das ciências agrárias, ambientais e da saúde, numa grande integração para discutir como a saúde do solo é importante para a saúde do homem.

E você, já pensou em como celebrar o Dia Internacional do Solo? Que tal sugerir uma conversa sobre solos com alunos? Ou, quem sabe, sugerir uma participação sua em um programa de rádio da sua cidade para falar sobre a importância da conservação dos solos para a produção de alimentos? A sua atividade pode ser registrada no Mapa Mundial de Ações Para o Dia Internacional do solo: https://www.fao.org/world-soil-day/worldwide-events/en/.

Skip to content