Epagri desenvolve sistema inédito para apoiar apicultura

  • por

Sistema vai emitir avisos aos produtores para evitar queda na produção de mel (Foto: Aires Mariga/Epagri)

A Epagri vem desenvolvendo desde setembro de 2017 o APIS on-line, um sistema de monitoramento apícola que reúne tecnologias destinadas a coletar dados ambientais e gerar informações para apoiar a produção de mel no território catarinense. Esse é o primeiro sistema desta natureza no Brasil.

O APIS on-line é desenvolvido pelo Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Epagri/Ciram) com o apoio de outras unidades da Empresa. Ele é composto por uma plataforma digital (https://ciram.epagri.sc.gov.br/apicultura/) que reúne informações relacionadas ao setor, como publicações e links úteis, entre outros dados.

A plataforma é colaborativa. Cabe a cada produtor cadastrar os dados de seu apiário, informando nome, localização e os seus produtos. Disponibilizados em forma de mapa, esses dados são acessados com um clique. Assim, de modo quase instantâneo, o consumidor pode saber onde comprar o produto que deseja, na região de seu interesse. Também estão cadastradas na plataforma todas as associações de apicultores catarinenses.

Monitoramento

O grande diferencial da plataforma é o link Monitoramento, onde estarão disponíveis as informações coletadas nas colmeias conectadas a estações agrometeorológicas que medem chuva, molhamento foliar, temperatura e umidade relativa do ar. Sensores instalados dentro da colmeia também medem temperatura e umidade do ar interna. Ainda dentro da colmeia é medida a quantidade de mel produzido. Esses dados são transmitidos automaticamente e em tempo real para a Epagri/Ciram, em Florianópolis, e inseridos no sistema. Com base nesses dados, pesquisadores vão observar quais condições meteorológicas influenciam na produção de mel.

Éverton Blainski, pesquisador da Epagri/Ciram e coordenador do projeto, explica que foram instaladas nas diferentes regiões agroclimáticas do Estado seis unidades de monitoramento apícola, formadas pelo conjunto de colmeia monitorada e a estação agrometeorológica. Esses equipamentos foram adquiridos com recursos do Programa SC Rural, num total de R$300 mil. A instalação e a operação da rede são custeadas com verba da Epagri.

A Epagri firmou convênio com o curso de graduação em engenharia em telecomunicação do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) para desenvolvimento de unidades de monitoramento apícola de baixo custo, que serão usadas para adensar a rede. Segundo Blainski, será preciso coletar dados durante pelo menos um ano para que seja possível avaliar quais condições meteorológicas influenciam a produção de mel.

Após esse ano de avaliação, a Epagri/Ciram poderá emitir avisos específicos aos apicultores. Com base na previsão do tempo eles serão alertados sobre que providências tomar para evitar queda na produção. A plataforma também vai formar um banco de dados históricos com informações das épocas de floradas e os dados coletados pelas unidades de monitoramento apícola.

O sistema se completará com o desenvolvimento de um aplicativo para dispositivo móveis a ser usado pelos apicultores. A Epagri já submeteu às entidades financiadoras projeto para buscar a verba necessária para execução da proposta.

(Publicado em Vol. 30, nº3, set./dez. 2017)