Produção de banana orgânica no Sul do Estado recebe prêmio ambiental

Projeto beneficia 103 famílias que cultivam 450 hectares de banana-prata na região (Foto: Aires Mariga/Epagri)

A Epagri é mais uma vez destaque no Prêmio de Expressão de Ecologia. A Empresa foi premiada pelo projeto “Organização e melhoria no sistema de produção orgânica de banana-prata no Extremo Sul Catarinense”. Esse é o 15° troféu Onda Verde que a Empresa recebe nos 25 anos da premiação, tornando-se uma das três ins01tuições que mais vezes foi laureada.

O projeto premiado envolve seis municípios do Extremo Sul Catarinense onde existe produção orgânica de banana-prata (Jacinto Machado, Praia Grande, Timbé do Sul, Ermo, Turvo e Santa Rosa do Sul). São 103 famílias, reunidas em três associações, que passaram a produzir banana de forma orgânica, sem uso de agrotóxicos ou fertilizantes químicos. Elas são responsáveis por 450 hectares de pomares certificados pelo Ministério da Agricultura.

Graças ao trabalho da Epagri, as famílias que optaram pela produção orgânica deixaram de depositar em suas propriedades cerca de 337 toneladas de adubos químicos e 45 mil litros de calda de agrotóxicos por ano.

Apoio financeiro

O projeto da Epagri, de R$ 1 milhão, teve apoio financeiro do Programa SC Rural, com contrapartida de 50% dos agricultores. Com essa verba, eles foram capacitados e implantaram novas tecnologias de produção em suas propriedades. Também foram adquiridos equipamentos, entre eles um caminhão refrigerado. As famílias ainda passaram a contar com canhões para pulverização de óleo mineral, roçadeiras, caçambas, distribuidores de esterco e casas de embalagem, entre outras estruturas. Todo esse investimento resultou num crescimento de 15% da produção.

Reginaldo Ghellere, gerente regional da Epagri em Araranguá e um dos responsáveis pelo projeto, explica que a produção de banana é uma vocação natural da região e a transição para a sistema orgânico vem mostrando bons resultados. Os valores pagos pelo produto são, na maioria das vezes, superiores à remuneração da banana convencional, com a grande vantagem de variarem muito pouco durante o ano.

A produtividade também não decepciona. Segundo Reginaldo, algumas propriedades da região já alcançam rendimentos maiores do que em cultivos convencionais. O custo de produção da banana orgânica – que exige mais mão de obra – tende a diminuir com o aumento da produtividade. “O objetivo da Epagri é que em quatro anos a produtividade dos cultivos orgânicos da região se aproxime dos índices dos convencionais”, projeta o gerente da Epagri.

Outro aspecto positivo é o mercado de bananas orgânicas que, na avaliação de Reginaldo, está em franca expansão. Ele conta que a demanda é bastante superior à oferta, garantindo um bom preço pago pelo produto, mesmo num cenário com maior produção.

O prêmio

O Prêmio Expressão de Ecologia foi criado em 1993 pela Editora Expressão para divulgar e incentivar ações ambientais das empresas da região Sul do Brasil. Em 25 anos de realização, foram 2.643 projetos inscritos das principais empresas, ONGs, prefeituras e entidades do Sul. Na mais recente edição, a Epagri disputou a premiação com 125 instituições.

(Publicado em Vol. 31, nº2, mai./ago. 2018)