Identificado gene que possibilita a ausência de sementes na uva

Os mecanismos genéticos e celulares que levam à formação ou ausência da semente na uva (apirenia) foram desvendados pela equipe do Laboratório de Genética Molecular Vegetal da Embrapa Uva e Vinho, em Bento Gonçalves (RS), em conjunto com cientistas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e da Universidade Estadual de Campinas
(Unicamp). A descoberta tem potencial de acelerar e subsidiar pesquisas para desenvolver uvas sem sementes usando
técnicas de biotecnologia. Apesar da apreciação das uvas de mesa sem sementes ampliar-se ano a ano, pouco se sabia sobre os mecanismoscelulares e genéticos responsáveis pelo desenvolvimento delas.

Os brasileiros identificaram o papel do gene VviAGL11 no desenvolvimento de sementes nas uvas. A descoberta foi registrada em artigo publicado no Journal of Experimental Botany, editado pela Universidade de Oxford, Inglaterra. O grupo foi liderado pelo pesquisador da Embrapa Luís Fernando Revers. Segundo Jaiana Malabarba, uma das autoras do estudo cuja tese de doutorado foi a base do artigo, o objetivo era compreender o papel do gene VviAGL11 durante a formação da semente.

Comments are closed.